A maioria das pessoas, quando ouve falar em baratas,  tem reações que  vão do medo à repulsa.

Definitivamente,  baratas não são animais populares. E há muitos motivos para isso.

Tirando as reações emocionais que podem ter muitas explicações, ou nenhuma, as baratas causam tanto desagrado por inúmeros motivos:

– são veículo de doenças, pois  contaminam alimentos e utensílios de cozinha com bactérias como  Salmonella sp. e  Escherichia coli,  causadoras de doenças gastrointestinais  que podem produzir ser muito graves;

– nas grandes infestações, produzem odores desagradáveis e suas secreções mancham tecidos e  papéis;

– produzem alérgenos (substâncias capazes de causar alergia) que podem desencadear crises respiratórias principalmente em crianças e idosos.

Existem cerca de 5000 espécies de baratas já identificadas em todo mundo. Em comum,  o fato de terem o corpo oval e achatado, com longas antenas e a cabeça quase escondida.  Como todo inseto possuem seis patas que, em se tratando das baratas, possuem espinhos.

barata
Desenho esquemático de uma barata

Desenho esquemático de uma barata  – desenho em http://etc.usf.edu/clipart/47900/47969_cockroach_m.htm

 

A maioria das baratas possui asas, no entanto, elas voam pouco e quando o fazem percorrem somente curtas distâncias. Os animais jovens são parecidos com os adultos mas não possuem asas.

As baratas são insetos de metamorfose incompleta e seu ciclo de vida compreende somente as fases:  ovo -> ninfa  -> adulto.

ciclo vida barata 2
Ninfas de Blatta orientalis saindo da ooteca, imagem em http://animal-affairs.photoshelter.com/image/I0000iOHvBU_r6xI

Ninfas de Blatta orientalis saindo da ooteca, imagem em http://animal-affairs.photoshelter.com/image/I0000iOHvBU_r6xI

Os ovos são postos dentro de estruturas semelhantes a pequenas caixas (ootecas) de formato retangular, no interior das quais, dependendo da espécie, há de 16 a 50 ovos. Uma fêmea coloca uma ooteca a cada 5-9 dias, produzindo, ao longo de sua vida, cerca de 90 ootecas. Em um ano, uma fêmea e seus descendentes podem gerar mais de  10.000 indivíduos.

Em um período que varia de 34 a 88 dias, cada  ninfa que sai da ooteca  sofre até 12 mudas  e se transforma no animal adulto, em um processo de amadurecimento que dura entre 4 e 5 meses.

As baratas são animais de hábitos noturnos. De noite saem de seus esconderijos e vão em busca de alimento. Mas o que elas comem?

Praticamente tudo, algumas espécies silvestres se alimentam de restos em decomposição, enquanto as baratas que convivem com os seres humanos, como Blatella germanica, são onívoras e roem quase tudo.

A grande fecundidade e os hábitos alimentares pouco exigentes são a causa de um grave problema de saúde pública identificado em algumas aldeias indígenas do país. Durante o dia, as baratas se escondem nos telhados de palha das ocas e em em frestas escuras e úmidas. À noite, milhares de baratas saem de seus esconderijos e vão em busca de alimento e assim, com frequência,  roem a pele das pessoas provocando ferimentos dolorosos.

As crianças são mais sensíveis porque têm sono mais profundo. Imagem em http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2013/09/dormindo-com-o-inimigo

As crianças são mais sensíveis porque têm sono mais profundo. Imagem em http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2013/09/dormindo-com-o-inimigo

As baratas tornam o alimento impróprio para o consumo humano. Imagem em: http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2013/09/dormindo-com-o-inimigo

As baratas tornam o alimento impróprio para o consumo humano. Imagem em: http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2013/09/dormindo-com-o-inimigo

No endereço http://cienciahoje.uol.com.br/noticias/2013/09/dormindo-com-o-inimigo, há mais informações sobre o problema gerado pelas baratas nas aldeias indígenas.

 Professor: Estimule os alunos a falar sobre as baratas. O tema é importante para destacar a importância dos cuidados com conservação e estocagem dos alimentos e a necessidade de manter a casa limpa. É interessante destacar que baratas são alimento de outros predadores, como por exemplo, os escorpiões, portanto, a presença de baratas pode atrair para as imediações das casas animais muito perigosos. A reportagem de Ciência Hoje destaca a tentativa dos pesquisadores em produzir um repelente natural, mas, como os resultados foram pouco satisfatórios, a solução encontrada pelos indígenas em uma das aldeias, foi colocar fogo nas ocas. Reforce a necessidade de controlar a presença desses animais e organize uma lista com atitudes que todos podemos tomar para evitar a proliferação das baratas.