Quando estudamos os mamíferos aprendemos que eles possuem muitas características em comum:

  • possuem pelos em alguma fase da vida;
  • têm temperatura corporal constante;
  • possuem glândulas e os filhotes se alimentam do leite produzido pela mãe.

Mas, ainda que todos tenham essas características, o grupo é muito diversificado e engloba animais de todos os tamanhos e que vivem nos mais diversos ambientes.

Pensando somente nos maiores e menores  também vamos encontrar uma variedade muito grande.

Maiores

Provavelmente, a maioria das pessoas dirá que o maior mamífero é o elefante. E ele realmente é muito grande, mas é o maior mamífero terrestre.
Nos oceanos existem animais muito maiores: as baleias são muito grandes e dentre elas a maior de todas é a baleia-azul (Balaenoptera musculus).
Aliás, as baleias azuis não são somente o maior animal vivente, mas são provavelmente o maior animal que já viveu no planeta.
Observe a ilustração abaixo onde vemos a comparação do tamanho da baleia azul com o tamanho de outros animais e até de um avião Boing 737-500.
Ambos, o Boing e a baleia azul medem cerca de 30 metros de comprimento.
Se pensarmos em uma pessoa de um metro e meio, teremos que uma baleia azul pode medir o tamanho de 20 pessoas deitadas em sequência uma depois da outra.

imagem em: http://www.unexplained-mysteries.com/forum/index.php?showtopic=262834&st=60

Esse animal imenso tem peso estimado entre 100 e 200 toneladas.
O coração da baleia azul tem o tamanho de uma vaca.

baleia 1
Modelo de coração de baleia azul em tamanho real.

Modelo de coração de baleia azul em tamanho real.

imagens em

https://www.st.nmfs.noaa.gov/feature-news/big-hearted-blue-whale e http://genius.com/2403213

Estima-se que atualmente existam somente entre 5000 e 12000 baleias azuis nadando pelos oceanos do mundo.
Por isso, a espécie é considerada em perigo de extinção (Endangered species – EN) e está incluída na lista vermelha de animais com probabilidade de serem extintos. As baleias azuis foram caçadas de modo absurdo. Em 1966 a caça à baleia azul foi proibida, mas nessa ocasião, 330.000 indivíduos já haviam sido caçados só na Antártida.

Além da caça desenfreada, o risco de extinção se mantém porque cada fêmea dá à luz a um único filhote à cada 3 anos aproximadamente.Então, a reposição da população perdida é muito lenta.
O período de gestação é de 10-12 meses e o filhote nasce com 7 metros de comprimento e pesa 2,5 toneladas. As baleias azuis são mamíferos e portanto, alimentam seus filhotes com o leite. Para alimentar um “bebê” tão grande são necessários de 380 a 570 litros de leite por dia.
Durante seis meses ele é amamentado. Depois desse período e já com o dobro do tamanho, o filhote se alimenta por conta própria.
As baleias azuis se alimentam de pequeninos crustáceos que se parecem com camarões e são conhecidos como krill. Elas podem comer mais de 3,5 toneladas de krill por dia.
A baleia coloca grandes quantidades de água na boca e “espreme” essa água com a língua, passando-a por placas que fazem a filtração da água. a água sai, o krill fica e é engolido.

Krill

Krill  –

imagem em http://www.katu.com/news/outdoors/Millions-of-krill-wash-up-on-Oregon-Calif-beaches-213695671.html

O Menor

Se o maior mamífero pesa milhares de toneladas, o menor deles pesa entre 1,5 e 2 gramas e  mede entre 29 e 33 milímetros (pouco mais de três centímetros).
Esse animal é um morcego que vive em cavernas na Tailândia e em Myanmar. Conhecido como morcego-zangão ou morcego-nariz-de-porco-de-Kitti (Craseonycteris thonglongyai) ele não é maior do que uma abelha grande. Os primeiros indivíduos foram descobertos nos anos 1970.

morcego

imagem em: http://joythay.blogspot.com.br/2013/12/il-kitti-hog-nosed-bat.html

Eles vivem em grupos de até cem indivíduos e têm hábitos noturnos. À noite saem das cavernas para caçar insetos.
As fêmeas dão a luz a um filhote por ano e assim como as gigantescas baleias azuis, o pequenino morcego zangão faz parte da lista vermelha das espécies ameaçadas de extinção. A principal ameaça é a destruição  das matas próximas às cavernas onde eles vivem.